sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Dom Casmurro

Estava namorando esse livro há tempos, mas não conseguia ler. Aproveitei as férias para ver "Capitu", uma mini-série da Globo baseada na obra de Machado de Assis. Fiquei tão apaixonada pela série que tive de correr para ler o livro! Na tv, a obra ganha vida de uma forma maravilhosa, com ótima atuação e trilha sonora perfeita. É uma mistura do contemporâneo com o antigo que, ao meu ver, tem a nota máxima. De longe a melhor coisa já produzida pela Globo. Recomendo muito! E, agora, vamos ao livro, que é o ponto principal desse meu post.
Em "Dom Casmurro", temos a história de amor de Capitu e Bentinho, contada pelo próprio. Passa-se pela infância e pela adolescência, até o casamento e a velhice. Bento Santiago, o Dom Casmurro, recebe esse apelido por ter se tornado recluso e solitário. Não tendo um melhor passatempo, resolve escrever um livro de memórias, contando sua história. Desde que nascera, Bentinho tinha como destino se tornar padre, graças à uma promessa feita pela mãe. Não querendo ir ao seminário, pois estava apaixonado pela vizinha Capitu, ele tenta se livrar ao máximo da obrigação. Consegue e vai estudar longe. Ao voltar, já um homem feito, casa-se com Capitu e os dois vivem a sua história de amor. Porém, tudo gira ao redor das desconfianças e dos ciúmes de Bentinho, que insiste que Capitu o traiu com seu melhor amigo, Escobar. Afundado em mágoas e desespero, Bentinho se afasta de todos e no fim, fica sozinho. A grande jogada da história toda é a dúvida eterna: Capitu traía mesmo seu marido?
Machado de Assis é um gênio. Esse é o resumo de tudo que eu penso dele. Escreve graciosamente, sem perder a precisão. Põe o leitor no lugar do seu personagem e vive com ele todas as emoções escritas nas páginas do livro. A leitura volta ao passado algumas vezes, mas é, em geral, retilínea. Assis tem a ironia, a melancolia e a beleza na ponta da caneta (ou da pena) e passa toda sua sabedoria para aquela amáveis letras.
Fiquei extremamente apaixonada pelo livro, pelos personagens, pelo modo que o autor foi encaminhando a história e, também, pela mini-série de 2008. Acho que esse é o tipo de livro necessário em todo criado-mudo e que todos devem ler, não só para fazer trabalhos escolares. Minha nota é, claro, 10! E a você, querido leitor, faço uma súplica: dê uma chance ao mundo Machadiano.
"Tudo acaba, leitor, é um velho truísmo a que se pode acrescentar que nem tudo dura muito tempo"

3 comentários:

  1. Oi Flávia. Eu já li Dom Casmurro e acho que é uma das melhores obras de Machado, apesar de não fazer muito meu estilo de leitura.
    Beijos
    http://perdida-entrelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha Flávia! Já li Dom Casmurro e amei! É um dos meus clássicos favoritos! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Já viu a promoção que ta rolando solta no blog O Leitor?
    Ainda não?
    Então corre, que até o dia 05 de Fevereiro você ainda pode concorrer a um dos 6 livros que estão sendo sorteados.
    Beijos e espero você lá,

    Pamela.

    ResponderExcluir